Cabecalho

09 novembro 2016

Testei – Base Matte da Ruby Rose

20161108_164112 (1)Confesso que comprei essa base com preconceito, depois testei bem pouco com receio da minha pele sensível rejeitá-la, até que perdi o medo e me joguei lindo para conseguir fazer a resenha.

Para quem tb está com medo, gente é bobagem, a coisa é realmente boa.

Para começar, tem uma textura bem densa, achei que espalha bem, mas demora um pouco para secar por completo.

Realmente é alta cobertura, esconde bastante as imperfeições, além de até conferir um efeito mate e conseguir segurar a oleisdade por algumas horas. Na minha pele bem oleosa, ela segura em média sozinha umas 4 horas, mas nada que um pó depois não ajude.

ruby roseContras: ela tem um cheiro que achei ruim (talco sabe?), mas desaparece depois que a base seca, transfere bastante (mas ja li que as meninas esperam a base secar e passar um lençinho antes do pó e aparentemente ajuda um pouco) e pela cobertura (alta) e acabamento mate, acaba acumulando um pouco em linhas finas e poros (mas só um pouco, nada grave).

Prós: alta cobertura, ajuda a segurar a oleosidade e garante um resultado bem natural (dentro do possível para esse tipo de acabamento), além de durar pelo menos 8 horas no meu rosto (ótima duração).

Custa em média entre R$ 8 a R$ 12 (é da China, só assim para explicar esse preço)  e sinceramente achei muito melhor do que muita base de 30, 40 e 50 pilas por ai.

Como não sei o motivo de ser tão barata, além da origem, continuo com receio de ter algo na sua formulação que possa fazer mal, por isso redobro os cuidados na hora de retirá-la, para ter certeza que minha pele está bem limpinha.

20161108_164242Comprei muitos anos atrás um blush dessa marca e não gostei, dessa vez tiro o chapéu, cumpre o que promete e apesar da embalagem feinha, acho que compensa continuar dessa forma para deixá-la com esse preço.

Prefiro de dia continuar com uma base de cobertura leve/média, mas a noite ela está me acompanhando direto, tanto que até quero achar mais produtos da marca.

07 novembro 2016

Passou por Aqui

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa[2]

Essa semana não foi tão cheia quanto a passada, mas para quem perdeu, da uma conferida no que andou rolando por aqui esses dias:

Maquiagens:

Cabelos:

Saga Ruiva:

Testei – Kit Extreme Up da Itallian Hairtech

20161031_115505Comprei o kit Extreme Up quando passei por um corte químico no passado e agora consegui testá-lo novamente, já que meu cabelo está horrendo, graças a esse produto aqui.

Para quem não acompanha o blog, o resumo da história é que comprei um produto achando que era protetor térmico e usei durante 23 dias seguidos, mas a marca “escondeu” que era uma progressiva, logo acabou com meu cabelo que estava completamnete emborrachado e quebrando muito.

A proposta do kit da resenha é a seguinte:

Kit Extreme Up Hair Clinic da Itallian Hairtech é um kit de tratamento Técnico desenvolvido para proteger e recuperar os fios danificados por processos químicos,selando as superfícies das cutículas e repondo os nutrientes essenciais para a fibra capilar, melhorando o condicionamento, penteabilidade e ação anti-frizz. Resultado: Cabelos recuperados, mais saudáveis, fortalecidos, com brilho, maciez e sedosidade naturais.

Comprei o kit completo, com 5 produtos, mas antes ele era comercializado apenas com os 3 primeiros passos (que na verdade são os únicos importantes do tratamento).

Lavo o cabelo 2 x, depois aplico o primeiro passo, que é o regenerador instantâneo.

Ele tem textura gel, com coloração amarelada, que aparentemente encapa o fio. Deixo por 5 minutos e por cima dele utilizo o segundo passo, a nutrição intensiva, que parece com uma textura de máscara de tratamento já que é um creme mais denso e com coloração branca.

Deixo por mais 5 minutos e por cima (novamente) passo o 3° produto, que é o cristal de queratina, textura gel e transparente. Deixo por 15 minutos e retiro.

Nessa hora sinto meu cabelo rígido, muito pouco desembaraçado e com uma aparência muito estranha, mas é só a primeira impressão, pois quando o cabelo seca ele melhora.

Acho que desembaraça, continua rígido (como uma reconstrução pesada faria) e sinto os fios mais “grossos/encorpados”, o que significa que ajuda bastante na reposição da massa perdida.

No dia seguinte o cabelo ganha um pouco mais de leveza, mas não consigo ficar com ele assim, por isso fico louca até lavar.

É um tratamento que não vai deixar o seu cabelo “bonito” para sair, por exemplo, ele perde boa parte do movimento e brilho. Só depois de lavá-lo é que vc sente seu cabelo voltando ao normal, porém reconstruído de fato.

Acho que da para usar 1 x a cada 15 dias em casos graves ou 1 vez por mês em cabelos muito danificados. Em cabelos apenas danificados, que não estão apresentando sinais de corte químico, é bobagem comprar.

Como realmente chamam na internet, é uma UTI para o fio,  tanto que meu cabelo melhorou bastante com ele. Porém, não achei que vale a pena porque até usar o produto inteiro já estará vencido.

É um kit para usar uma vez ou outra quando o cabelo arrebenta, seria uma boa opção se a marca vendesse esses 3 passos em quantidade menor, pois assim compraria apenas quando acontecesse isso com meu cabelo, sem medo de desperdício.

É uma linha extrememante cara (mais de R$ 300), pensando friamente da para comprar 2 máscaras (como a absolut e o reconstrutor k pak) que ainda sobraria dinheiro e com esses produtos, além dos fios ficarem reconstruidos e a aplicação ser bem mais simples, meu cabelo ainda fica “bonito”.

Acho que só vale mesmo se for para usar no salão ou se a marca lançar versão mini, não que não funcione, mas pelo preço temos outras excelentes marcas que tb reconstroem o fio.

Quanto o passo 4 (leave in) e o 5 (protetor térmico) nem vou escrever porque achei que não valem a pena, continuo acreditando que no mercado encontramos produtos melhores (inclusive com preço mais amigo).