12 dezembro 2014

Testei – BB Dream Oil Control da Maybelline

bb maybelline 

Na onda do BB Cream, acabei comprando vários, menos o da Maybelline.

Isso porque havia visto uma série de resenhas alertando que não funcionava para peles oleosas, como a minha, principalmente por causa do seu acabamento (quem tem pele oleosa odeia “brilho”).

Mas chegou agora essa versão Dream Oil Control, logo assim que encontrei comprei, para saber se daria finalmente certo ou não.

A descrição da fabricante é a seguinte:

Chegou o 1º BB Cream para a Pele Oleosa. Pele perfeita imediatamente e menos oleosa dia após dia.

1- controle de oleosidade, 2 – efeito mate, 3 – reduz imperfeições em 4 semanas, 4 – cobertura perfeita e natural, 5 – FPS 15, 6 – hidrata e suaviza, 7 – oil free e 8 – se adapta ao tom da pele.

bb maybelline 2

Comprei a cor clara, que realmente é bem clarinha, diferente do que acontece com o BB Cream da L'Oreal então se adaptou muito bem na cor da minha pele.

Tem uma textura média, fácil de aplicar e demora cerca de 30 segundos para secar completamente, não acumula em marcas finas ou poros.

Sua cobertura é leve/média, como a maioria dos BBs, mas realmente disfarça as imperfeições e deixa a pele com um aspecto bonito.

Não agravou meu problema com a oleosidade, mas também não resolveu ou deixou a pele mais sequinha por boas horas, nesse quesito apenas “quebrou um galho”.

Conclusão: tem um ótimo custo x benefício, deixa a pele bonitona com carinha de quem não usou nada, seria realmente ótimo se controlasse mais a oleosidade como proposto pela marca. Porém tem ácido na formulação, pode ser que com o tempo melhore a condição da pele, mas isso só usando por alguns bons meses poderei observar.

Apesar da concentração ser pequena, evito usá-lo em dias com muito sol, mesmo porque sou traumatizada com essa mistura (ácido e sol) e o fps dele baixo (apenas 15). Acho que vale a dica para quem também usa outro tipo de ácido, tem que tomar cuidado e perguntar para o dermato se é indicado usar ou não, afinal de contas quem faz tratamento para pele (que sempre acaba saindo carinho) não quer jogar tudo por água abaixo.

10 dezembro 2014

Testei - Defrizz Serum da Keune

IMG_20141203_170452242

Recebi da Keune um produto para testar, o Defrizz Serum, agora depois de muito tempo usando resolvi fazer a resenha.

Segundo a fabricante:

Defrizz Serum é um soro que protege os cabelos do calor do secador, baby liss e prancha de alisamento, enquanto sela as cutículas dos fios. Controla o frizz, proporciona maciez e sedosidade e adiciona brilho incrível sem deixar os cabelos oleosos.

Com essa descrição, fiquei curiosa sobre o fato de não deixar o cabelo oleoso (prazer, o meu rs), além disso de combater o frizz que anda me deixando maluca.

Ele tem um cheirinho muito gradável (suave), uma textura bem fluida, fácil de espalhar nas mãos e nos fios.

Acho que justamente pelo sua textura mais “leve” acaba não pesando nos fios nem acrescentando oleosidade neles.

Inclusive depois de aplicar o produto no cabelo, não sinto a minha mão melecada/grudenta, pois ele desaparece em segundos.

Acredito que é justamente isso que ele faz no fio, após aplicado “entra” rapidinho sem deixá-lo sujo.

O brilho é sensacional, assim como o disfarce das pontas desidratadas, funciona bem como um selante de pontas só que mais leve do que estamos acostumadas com outras marcas.

A maciez também é excelente, já no frizz ele ajuda, mas não resolve 100% o problema.

Diria que consegue uma redução bem significativa, por isso no meu caso já vale a pena, pois ando com o cabelo em pé.

A marca caprichou bastante também na embalagem que é linda e prática, já que o dosador deposita apenas a quantidade suficiente para a aplicação sem desperdício.

O ruim é apenas o preço, varia entre R$ 150 a R$ 180, o que é bem caro, mas para quem quer investir pesado vale a pena (principalmente para quem tem cabelos finos e muito detonados).

keune

Conclusão: é realmente o sérum mais leve que já usei, aumenta muito o brilho e a maciez dos fios e ajuda a combater o frizz, uma pena que tem esse preço salgado.

Acredito que se a marca conseguisse entregar uma amostra para as pessoas, com certeza teria muita gente comprando, o que assusta mesmo é o preço inicialmente.

04 dezembro 2014

Testei – Pink Sugar Sensual da Aquolina

pink sugar sensual Eu comentei aqui sobre o perfume mais doce do mundo, amor de minha vida, Pink Sugar da Aquolina.

Paguei cerca de R$ 100, por isso quando vi a versão Sensual na black friday, acabei não resistindo e levando o bonito por R$ 54 na Época.

Segundo a marca:

Pink Sugar Sensual é sofisticado e sedutor. Uma fragrância inebriante oriental suave e a interpretação sexy do original Pink Sugar.
Notas de Cabeça: Bergamota, Tangerina e Cassis ou groselha preta
Notas de Coração: Jasmin, Flor de Laranjeira africana e Tiaré
Notas de Fundo: Sândalo, Baunilha e Açúcar

Diferente da versão original, ele é doce, mas não extremamente doce.

Vcs sabem que sou horrível para descrever perfume, por isso vou compará-lo com o egeo do botica que todo mundo conhece, já que é um ótimo exemplo de perfume doce.

Eu acho que o egeo é enjoativo, já adorei ele, mas “cansava”.

O pink sugar é tão doce quanto, mas não acho enjoativo, parece algodão doce.

Já essa versão sensual é doce sim (e muito), mas um pouco mais limpo, sem muita frescura.

Tem uma duração ótima e é um dos melhores cheirinhos que já senti, desde que chegou estou viciada.

Mas bem mais discreto, não passa batido, porém quem não gosta de perfumes doces e está ao seu lado não vai reclamar.

Eu sei que sou péssima para descrever perfumes, mas fica como uma ideia mesmo para quem gosta desses perfumes que citei no post, vale a dica de prová-lo para quem curte os perfumes da marca só que tinha receio de comprar no escuro.

Agora o que não entendi desses perfumes realmente foi o preço, está em média menos de 50 reais agora, mais barato que na semana de descontos.

Tem gente que está comentando que sempre foi esse preço, eu paguei a primeira vez praticamente o dobro, logo vamos ficar espertas nisso (e torcendo para continuar assim).

03 dezembro 2014

Testei – Maquiagem para as Pernas Retok Legs

retok Como contei o desastre do bronzeamento a jato feito um dia antes de um casamento, tentei arrumar a situação, principalmente nas pernas.

Mesmo porque no dia ainda não sabia qual vestido iria usar, logo apelei para todos os santos, até que encontrei em uma perfumaria essa maquiagem para as pernas da Anaconda chamada Retok Legs.

Comprei a versão spray porque achei que seria mais prática, porém lindo engano, é mega complicado de aplicar.

Sai uma quantidade estranha, na verdade pequena, o bico não fica bem direcionado de forma alguma.

Na verdade não sai tão pouco porque suja tudo ao redor, tanto que fiz o teste na minha mão para a resenha e como vcs podem perceber, a embalagem ficou super suja.

retok 2 A idiota aqui tentou retocar antes de sair e acabei sujando todo o meu vestido…foi um inferno.

Tentava espalhar mas parece uma massa difícil de deslizar, não fica uniforme, parece que está muito mal espalhado, porém não, é praticamente impossível passar esse produto sem acumular em algumas áreas, ficando um acabamento grotesco.

O remendo saiu pior do que estava, realmente não sai facilmente (só com água e sabão), mas se vc encostar suja tudo e ainda assim marca mais ainda a região (sinceramente se saísse seria melhor do que ficar com a perna toda manchada).

Sorte que troquei o vestido e acabei usando o longo.

Paguei cerca de R$ 50 e foi um dos piores produtos que já usei.