Cabecalho

08 fevereiro 2012

Cabelos: Ideias erradas que já passaram pela nossa cabeça

Quando comecei a fazer o blog, queria compartilhar as minhas experiências principalmente sobre produtos capilares que acumulei ao longo dos anos, porém acabei diversas vezes falando besteira por aqui.


Coisa que é inevitável para uma leiga sobre o assunto.


Conforme o Testando foi ficando velho (e eu tb rs) acabei aprendendo muito, tanto na pesquisa para fazer posts como também através de dicas das leitoras e blogueiras, com isso muitas vezes esquecia de compartilhar por aqui.


Então para começar, vou fazer uma lista com pelo menos 5 coisas que pensei que estavam corretas, mas era ilusão que muita gente também pode acreditar:


-Para ser boa máscara de tratamento precisa ser consistente.


máscara


Essa história de virar o pote para saber se vai cair ou não para definir a qualidade da máscara é balela.


A sua consistência importa apenas para facilitar (ou não) a aplicação, mas de forma alguma interfere na qualidade, como eu pensava.


Inclusive tenho diversas máscaras dessas que não caiam de jeito nenhum e com o tempo ficaram tão "duras" que mesmo no banho não conseguia espalhar o creme no cabelo.


Normalmente são mais hidratantes, porém isso não é regra, temos diversas exceções.


O que vale são os ativos e não a sua textura.


-Desamarelador é tudo a mesma coisa


estrela-cores-_thumb[2]


Pensar assim fez com que eu comprasse vários produtos errados.


Cada produto desamarelador tem uma pigmentação diferente, para saber o que realmente funciona temos que ficar de olho nessa estrela, se ele está amarelado usar produtos com pigmento violeta, se estiverem alaranjados produtos com pigmento azul e se estiverem avermelhados usar produtos com pigmento verde.


A palavra desamarelador pegou, inclusive para a maioria das marcas que não fazem essa separação, confundindo a nossa cabeça.


Vale lembrar também que alguns apenas desamarelam, outros deixam os fios mais cinzas e minha mais recente "descoberta" aqueles que deixam os fios com reflexos prateados.


Pode parecer confuso, mas no fundo não é, basta só prestar atenção no produto que vc usa e analisar corretamente qual cor indesejada vc deseja neutralizar.


Além disso, alguns funcionam mais em cabelos descoloridos e outros em cabelos apenas tingidos, por isso sempre meus posts sobre desamareladores ficam gigantes.


Temos uma infinidade de produtos no mercado, mas todos eles são diferentes, não dá para jogar tudo na mesma "bacia".


-Shampoo sem sal


sal


Outro grande mito.


O que precisamos prestar atenção é se o shampoo é suave ou não, isso sim faz toda a diferença, assim como seu ph.


Diversas marcas colocam na embalagem que o shampoo não contém sal, mas na formula ele aparece, por isso se apegar somente ao sal do rótulo é furada.


O sal costuma agredir mais os fios, como outras opções de espessantes são infinitamente mais caras, as marcas optam por ele mesmo (só trocam o tipo e colocam no rótulo sem sal para todo mundo comprar e cair que nem patinho).


Eu pelo menos como pinto o cabelo, procuro algum produto com uma limpeza suave, mas o fator ter sal ou não deixou de ser prioridade.


Obs. em outros produtos diversos do shampoo o sal praticamente nunca é usado, logo desconsidere seus rótulos com sem sal, pq mesmo antes da modinha ele já não existia neles.


-Tratamento é tudo a mesma coisa.


cabelo


Eu no começo usava uma máscara reconstrutora e quando percebia que os fios ficavam ásperos reclamava, depois de apanhar muito tempo que entendi que isso era normal, na verdade isso era até um bom sinal que a máscara funciona.


Hoje em dia separo por máscaras de hidratação, nutrição e reconstrução, apesar de quase todas não serem única e exclusivamente apenas uma categoria, considero o ativo com maior concentração para classificar a máscara e pronto.


Dessa forma nunca mais confundi tudo e fiz 2 reconstruções (por exemplo) na mesma semana.


Quando o cabelo está fraco me jogo na reconstrução, quando fica áspero faço uma hidratação e quando procuro uma ajuda no volume/caimento fico na nutrição, sempre intercalando essa ordem com a necessidade que sinto nos meus cabelos.


-Ler a embalagem corretamente


lupa


Hoje em dia a regra do marketing parece ser: vamos enfeitar o rótulo e jogar diversas "palavras chave" que irá vender. Essas palavras geralmente são lisos, ultra, máxima, hidratação, restauração (atualmente ARGAN).


Quando vejo isso meus olhos não brilham mais, vou lá dar uma lida em tudo com calma, inclusive a fórmula.


Mesmo leiga hoje em dia com a internet conseguimos entender um pouco sobre isso.


Prestar atenção na embalagem é fundamental, assim descobrimos para que ela serve e não aquilo que desejamos, afinal de contas só vai dar certo no nosso cabelo aquilo que ele realmente precisa.


Pode parecer bobeira, mas eu sempre comprava produtos que tinham a palavra lisos na embalagem, o meu cabelo é liso só que já foi mais então tentava sempre fazer ele voltar a forma antiga desse jeito. Mas nunca eles funcionavam nos meus cabelos, porque 99% dos casos a indicação é para cabelos alisados (não naturais), logo nunca iria funcionar comigo.


Conclusão: hoje em dia vou continuar avaliando a consistência das máscaras, só que faço isso nas resenhas ligando ao fato da aplicação, não mais da qualidade. Muito desamarelador ainda vai me enganar por ai, tenho certeza, mas só testando aprendemos. O sal, bem acho que a modinha já quase passou, mas ainda dou o braço a torcer e parabenizo as marcas que realmente trocaram por produtos mais caros porém com qualidade melhor.


E por final muito rótulo ainda vai me enganar, mas por isso ainda bem temos diversos blogs de beleza para pelo menos tentar diminuir isso, afinal de contas caiu na rede virou utilidade pública rs.