Cabecalho

03 dezembro 2014

Tentei – Bronzeamento a Jato

Hoje resolvi contar como foi a primeira primeira sessão de bronzeamento a jato para resenhar o próximo produto, afinal de contas uma coisa sem a outra perde a graça, mas não vou falar sobre a clinica.

Resolvi fazer um post diferente, contando as minhas trapalhadas para quem ler não correr o risco de fazer besteira, como eu fiz 99 % do tempo.

Vi todo mundo fazendo com um ótimo resultado então aproveitei para fazer na sexta (quase 1 mês atrás), já que tinha um casamento no sábado e nem sabia se ia com vestido curto ou comprido.

Marquei na mesma clínica que fiz uma série de procedimentos, recebi as instruções e achei que estava fazendo tudo certo, pelo menos até então.

Levei um biquini, roupa leve e corri para o bronzeamento.

Primeiro fizeram uma esfoliação depois tomei uma ducha para retirar o excesso do produto, porém ninguém me avisou sobre o prendedor de cabelo.

Parece idiota ter esquecido isso, mas com a touca de pano, acabei tomando um banho de esfoliante e água, depois bronzeador e meu cabelo ficou horrendo (fora que tive que ficar 8 horas sem tomar banho novamente).

A moça pegou o jato e foi que foi, virei de um lado, de outro, porém só na metade do procedimento lembrei do decote do vestido…gente ficaria horrível aquela marquinha do biquini.

Deveria ter levado um tomara que caia, mas como tenho seios grandes, nunca isso passou pela minha cabeça.

Ganhei meu segundo troféu de idiota nisso…

Depois tem a parte chata de esperar secar e tudo mais, depois percebi que o meu vestido solto tinha elástico na cintura, novamente a moça avisou que poderia marcar.

Nem liguei para essa parte, afinal de contas não pagaria mico porque com o vestido isso não iria aparecer, mas aprendi que era outra coisa que poderia ter pensado melhor.

Depois de ter esquecido o prendedor de cabeço, ir com biquini errado (precisei soltar e ficar segurando a cordinha) e ter errado o vestido pensei que acabaria por ai quando ela me soltou a pérola: “Você está dirigindo?Pq se sim, não pode usar o cinto porque mancha!”

Como iria da clínica até minha casa, coisa de 20 a 30 minutos sem cinto? Nessa hora pensei que se dane chegando em casa tomo um banho e tiro isso se não der certo(segurança em primeiro lugar ne?) .

Chegando em casa aqueles pelinhos que nem aparecem estavam tingidos, algumas áreas mais escuras que outras, por isso resolvi passar uma toalha úmida nas piores regiões.

Meu pescoço estava horrível, já passei hidratante nos pés, joelhos e mãos, como sempre fiz com o autobronzeador que aplicava sozinha.

O rosto eu falei imediatamente porque fiquei com medo de no dia seguinte nenhuma maquiagem dar conta.

Final das contas, a região dos braços ficou ótima, não manchei minha pele com o vestido nem o cinto, mas parecia que não tinha feito nada nas pernas.

Acabei passando um autobronzeador depois e esperei secar, quando passou as 8 horas me joguei no chuveiro e fiquei aliviada.

Não ficou horrível, mas também não ficou bom, quebrou um galho só que sozinha com muito tempo e paciência consigo fazer parecido com autobronzeador.

Não sei se errei o lugar, não sei se fui muito desatenta e na correria nem pensei direito nas coisas, mas se fizer novamente já aprendi a lição: 1- levar um bom prendedor de cabelo e até uma touca caso tenham apenas de pano, 2 – biquini só tomara que caia para não ficar com marca, 3 – na hora de ir embora levar uma saída de banho bem leve mesmo e 4 – para poder usar o cinto ter um pouco mais de paciência e ir embora só quase 1 hora depois da aplicação.

Tudo isso foi a introdução do próximo post sobre maquiagem para as pernas Anaconda, única marca que encontrei para vender em cima da hora, para tentar consertar a situação!