12 abril 2012

Ruiva: Ainda tentando o Loiro Acobreado

ruivas
Quem acompanha o blog sabe que estou tentando deixar de ser loira e passar para o time das ruivas.

Estou apaixonada pelo loiro acobreado, bem parecido com o ruivo natural, porém mais claro.

Como minhas inspirações capilares Deborah Ann (Jéssica True Blood) e Cristina Hendricks (Joan Mad Men).

Agora que já usei mais tinturas posso comparar uma com a outra e deixar aqui registrado, para pelo menos tentar ajudar quem está nesse mesmo caminho, porque tudo é muito mais complicado do que eu imaginava.

Para começar a tabela de tinturas é uma verdadeira bagunça, na teoria o cobre é o número 4, mas existem marcas que entendem que é o 7 que para outras é o vermelho puro (sentiram o drama não?).

Além disso, o cobre de algumas é mais avermelhado e para outras chega a ser quase o laranja, por isso toda a ajuda e experiência de quem já usou ou usa é bem vinda (falando nisso, obrigada ruivas de carteirinha por me ajudarem nos comentários).

O que eu já passei em menos de 2 meses e pouco:

loiro acobreado
1- 8.4 da tintura Yellow (Alfaparf): talvez pelo cabelo estar claro demais na primeira tentativa fiquei com ele cor de fanta, um laranja super forte, que depois aprendi que funciona dessa forma mesmo com a alfaparf. Assim na foto ok, mas no dia a dia principalmente no sol ficou um super ultra laranja que eu pelo menos, não consegui acostumar. Conforme desbotou melhorou muito, mas não queria que ficasse assim desde os primeiros dias da tintura, afinal de contas não vale ficar bonito quando a raiz já cresceu.

2- 8R da Itely: comprei errado, até postei aqui sobre a tabela bem diferente da marca, deveria ter usado a linha T. Conforme o esperado (depois que pesquisei e descobri) o cabelo ficou um castanho claro avermelhado acobreado. A foto engana bem, não consegui “pegar” a cor real só dar uma ideia mesmo, que estava muito escuro (para o meu gosto) e bem mais avermelhado que acobreado na verdade.

3- Desbotado: a tintura da itely foi pior que a da yellow para desbotar, não soltava nada de jeito nenhum, lavei os cabelos com anti resíduos diversas vezes e quando estava quase comprando o dekap ela saiu inteirinha. Sinceramente não entendi porque no começo ela não desbotou e depois abriu tudo.

4- 8.34 Elisafer: conforme bateu o desespero corri na perfumaria e comprei a que estava disponível que era ela, ainda bem, o 8.34 é exatamente o que procurava. De todas que usei o 8 deles é bem mais claro (realmente loiro como eu queria) com um acobreado moderado.

Na última foto o cabelo parece estar mais loiro que cobre, na verdade é o contrário porque dá para “brincar”, durante o dia sou ruiva e a noite loira rs.

Porém percebi que a Elisafer desbota bem mais fácil que as anteriores (bem a que eu gostei), por isso vou intercalar agora com tonalizantes como comentei aqui com vcs.

Bem é isso, estava com vontade de usar o 8T da itely, mas estou gostando tanto da Elisafer que vou continuar com ela mais um tempo, mas a única coisa chata da marca é a aplicação já que é muito grossa e por isso dá um trabalho danado.

Quando tonalizar mostro aqui direitinho para vcs, finalmente acho que achei uma tintura para chamar de minha rs, vamos ver até quando.